• Rodrigo Paiva

Conheça quem são os 5 bilionários mais jovens do mundo, e destes, 2 são brasileiros!




Nesta edição da [2a. INVEST], vamos mostrar quem são os 5 bilionários mais jovens do mundo segundo a lista de 2022 da Forbes! A curiosidade é que temos dois brasileiros e uma mulher nesta lista.


A lista que chega a sua 36a. edição, tem 2.668 nomes, sendo 62 destes brasileiros, ou seja o Brasil tem 2,32% dos bilionários do mundo e temos hoje aproximadamente 2,72% da população do mundo. A lista abaixo, está ordenada por idade com o mais novo primeiro!


1. Kevin David Lehmann, 19 anos


Kevin David Lehmann detém 50% da principal rede de drogarias da Alemanha, a dm (drogerie markt), que gera mais de US$ 12 bilhões em receita anual.


Fortuna: US$ 2,4 bilhões


Fonte da fortuna: dm (drogerie markt)


Indústria: Rede de Farmácias


País: Alemanha


Curiosidades:


  • A empresa começou em 1973, quando Goetz Werner abriu sua primeira loja em Karlsruhe, Alemanha.

  • Hoje, o dm tem cerca de 3.700 locais.

  • Em 1974, o pai de Kevin David Lehmann, Guenther, então administrando a cadeia de supermercados Pfannkuch de sua família, investiu na dm.

  • Guenther transferiu a propriedade de sua participação de 50% na dm para Kevin David em 2017.

  • Nem Kevin David nem seu pai estiveram operacionalmente envolvidos na empresa dm.

  • Pouco se sabe sobre eles.


2. Pedro Franceschi, 25 anos



Pedro Franceschi é co-CEO da Brex, uma fintech que visa reformular o cartão de crédito corporativo.


Fortuna: US$ 1,5 bilhões


Fonte da fortuna: Brex


Indústria: Finanças e Investimentos

País: Brasil


Curiosidades:


  • Ele conheceu o cofundador Henrique Dubugras em uma discussão no Twitter em 2012, quando ambos estavam no último ano do ensino médio e moravam no Brasil.

  • Em 2013, a dupla lançou uma startup de pagamentos, a Pagar.me, para pequenas empresas no Brasil e a vendeu para uma empresa maior, rival brasileira, em 2015.

  • Franceschi cresceu no Rio de Janeiro, Brasil, e frequentou Stanford com Dubugras por menos de um ano antes de desistirem para iniciar o Brex em 2017.

  • Ele se tornou bilionário em janeiro de 2022, quando a Brex – com sede na Califórnia – levantou dinheiro de investidores privados que avaliaram a empresa em US$ 12,3 bilhões.


3. Wang Zelong, 25 anos



A fortuna de Wang Zelong vem de participações na CNNC Hua Yuan Titanium Dioxide e no Lomon Billions Group; ambos produzem dióxido de titânio na China


Fortuna: US$ 1,5 bilhões


Fonte da fortuna: CNNC Hua Yuan Titanium Dioxide e Lomon Billions Group


Indústria: Química


País: China


Curiosidades:


  • Mesmo sendo um dos "millennials" mais ricos da Ásia, Wang mantem sua vida em privado, assim como alguns de seus colegas bilionários.

  • Há muito pouca informação conhecida sobre ele.

  • Ele mantém uma pegada digital mínima, e não possui conta oficial nas mídias sociais e também não tem um perfil oficial em seus empreendimentos profissionais.


4. Alexandra Andresen, 25 anos



Alexandra Andresen e sua irmã Katharina, um ano mais velha que ela, herdaram, cada uma, 42% da empresa de investimentos familiar Ferd.


Fortuna: US$ 1,3 bilhões


Fonte da fortuna: Ferd


Indústria: Finanças e Investimentos


País: Noruega


Curiosidades:

  • O pai de Andresen, Johan, ainda administra a empresa e controla 70% dos votos por meio de uma estrutura de ações de duas classes.

  • A empresa Ferd administra fundos de hedge, e é um investidor ativo na bolsa de valores nórdica e possui investimentos em "private equity".


5. Henrique Dubugras, 26 anos


Henrique Dubugras é co-CEO da Brex, uma "fintech" que visa reformular o cartão de crédito corporativo.


Fortuna: US$ 1,5 bilhões


Fonte da fortuna: Brex


Indústria: Finanças e Investimentos

País: Brasil


Curiosidades:


  • Ele conheceu seu cofundador Pedro Franceschi através de uma discussão no Twitter em 2012, quando ambos eram alunos do ensino médio e moravam no Brasil.

  • Em 2013, os cofundadores lançaram uma startup de pagamentos chamada Pagar.me para pequenas empresas no Brasil e a venderam para uma empresa maior, rival brasileiro, em 2015.

  • Dubugras cresceu em São Paulo, Brasil, e frequentou Stanford com Franceschi por menos de um ano antes de desistirem para iniciar o Brex em 2017.

  • Ele se tornou bilionário em janeiro de 2022, quando a Brex, com sede na Califórnia, levantou dinheiro de investidores privados que avaliaram a Brex em US$ 12,3 bilhões.


108 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Propaganda-fluxo-de-caixa.png
Ebook-Bitcoin-sombra.png

Baixe nosso e-book sobre Bitcoin!​

Saiba mais sobre a principal criptomoeda do mundo no nosso e-book gratuito.

Perfil-do-investidor-site.jpg

Você sabe qual o seu perfil de investidor? Faça o teste!