• Paiva Piovesan

CDB: Qual é a segurança em investir em CDB´s?

Atualizado: Jun 27


Nesta edição vamos falar sobre CDB´s, um investimento em renda fixa.


Na hora de investir, é muito comum a busca por segurança. Não é à toa que o investimento mais procurado entre os brasileiros ainda é a caderneta de poupança.

No entanto, com a queda significativa dos juros no Brasil, a rentabilidade da poupança tem diminuído bastante (na semana passada o BC inverteu a queda e o juros básico da economia que era de 2% a.a. passou para 2,75%). No mercado financeiro encontramos alternativas que oferecem ganhos mais atrativos. São opções que combinam um retorno maior com a mesma segurança garantida pela tão famosa caderneta.

O que é CDB?

CDB significa Certificado de Depósito Bancário. É um título privado de renda fixa, emitido por bancos.

Em outras palavras, o CDB é uma forma dos bancos captarem recursos através de empréstimos para financiar suas atividades. Isso mesmo! Nesse caso, quem está emprestando dinheiro ao banco é você, investidor.

Basicamente, ao comprar o título emitido, você concede um empréstimo ao emissor e, em troca, recebe o valor com juros ao final do período determinado. É assim que funciona no caso da grande maioria dos títulos de renda fixa.

Normalmente, os CDBs emitidos por bancos de porte menor tendem a oferecer maiores taxas de rentabilidade, até mesmo os bancos de que você nunca ouviu falar. Da mesma forma, os títulos com prazo de vencimento mais longo têm melhor rendimento. Por isso, é muito importante pesquisar e entender qual investimento é o melhor para você.


Qual é a segurança em investir em CDB?

Investir em CDB é seguro até um determinado limite! Se, por acaso, o banco emissor dos títulos quebrar, você não perde o valor aplicado. Nesses casos, o seu dinheiro é garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), da mesma forma que a caderneta de poupança.

O FGC foi criado para evitar crises e proteger os investidores. Ele garante até R$ 250 mil por CPF e por emissor, limitado a R$ 1 milhão a ser restituído dentro de um prazo de 4 anos consecutivos. Importante observar que a garantia é para pessoas físicas, não existe garantia para empresas.

Portanto tenha cuidado com o seu grau de exposição junto a cada instituição financeira.

Quais são os tipos de CDB?

Existem três principais tipos de CDB, categorizados de acordo com a forma que cada título rende:

  • Títulos pós-fixados

  • Títulos prefixados

  • Títulos híbridos

Títulos pós-fixados

Nestes títulos, o rendimento está associado a um indicador da economia, como o CDI, por exemplo. Quando se investe em um título pós-fixado, a rentabilidade do seu investimento passa por oscilações até a data do vencimento, variando de acordo com esse indicador.

É o tipo mais comum de CDB. Basicamente, se o indexador subir, o retorno será maior. E vice-versa.

Títulos prefixados

Este título, como o próprio nome já dá a entender, tem seu rendimento estabelecido na hora da compra. Você já sabe, no momento do investimento, exatamente o quanto seu dinheiro renderá até a data do vencimento.

Ou seja, o retorno do seu investimento não oscila, é fixo, independentemente da taxa Selic e da inflação, entre outros indicadores.

Você só deve investir neste tipo de título se acreditar que a inflação vai cair durante o prazo de aplicação, caso contrário, você poderá ter perdas1

Títulos híbridos

Este tipo de CDB tem sua rentabilidade composta por duas partes: uma fixa e uma variável. Por isso, é chamado de híbrido.

Estes papéis pagam uma taxa fixa, determinada na hora da compra, ao mesmo tempo que têm uma parcela que acompanha as variações do IPCA, índice utilizado para medir a inflação no nosso país.

Como funciona o prazo do CDB?

O prazo de carência é a combinação do vencimento do seu título com a sua liquidez, ou seja, é o tempo que o seu dinheiro deve ficar aplicado no banco. Por isso, este é um ponto que merece atenção e deve estar alinhado aos seus objetivos na hora de planejar os investimentos.

Existem opções com liquidez diária, que permitem o resgate do dinheiro quando quiser, assim como opções com anos de carência. Nesse último caso, é como se o dinheiro ficasse “preso”.

Vale lembrar: é de praxe que o retorno seja maior quando o dinheiro permanecer aplicado por mais tempo.

Quanto investir em CDB?

É possível encontrar títulos para todos os bolsos, variando de emissor para emissor. Em alguns bancos existe a exigência de aplicação mínima.

É comum que, quanto maior for o investimento inicial, melhor seja o retorno. Mas até para os pequenos investidores, as taxas do CDB costumam ultrapassar os melhores dias da poupança.

Quais os custos associados a esse investimento?

O primeiro custo são os tributos. Você deve pagar uma alíquota de Imposto de Renda sobre qualquer CDB que adquirir. Essa cobrança segue uma lógica regressiva, isto é, quanto mais tempo o dinheiro permanecer aplicado, menor será o valor pago.

O imposto é recolhido na fonte, portanto o banco já separa essa quantia quando você decide fazer o resgate ou quando chega a data do vencimento do título.

Além do IR, o IOF – Imposto sobre Operações Financeiras – também pode incidir sobre o seu título. Mas isso só acontece se o seu dinheiro ficar aplicado por menos de 30 dias. Passado esse período, o investimento fica isento dessa taxa.


Existe, ainda, a taxa de custódia cobrada por algumas instituições financeiras para manter o CDB em conta. Hoje, o mais comum é que essa taxa esteja zerada, mas é bom ficar atento.

Qual é o rendimento dos CDB’s?

Com a entrada dos bancos digitais no mercado brasileiro a concorrência aumentou bastante trazendo vantagens para o investidor.

Até pouco tempo os grandes bancos só ofertavam aplicações com rendimento de 100% do CDI para aplicações iniciais que fossem maiores que 80 a 100 mil reais.

Hoje nós temos o Banco Inter pagando 100% do CDI com liquidez diária para investimentos a partir de R$100,00! Já no NuBank a conta corrente, rende automaticamente 100% do CDI para qualquer valor em conta. E no Bradesco já é possível investir a 100% do CDI a partir de R$ 500,00!

A concorrência é saudável!


Nas figuras acima temos algumas opções de investimentos no Banco Inter, C6 Bank e XP Investimentos.

Temos a opção de investir a partir de R$ 1.000,00 e garantir um rendimento de IPCA+ 4,15% a.a., mas ele somente pode ser resgatado em 5 anos!

Com o mesmo valor mínimo conseguimos aplicar com um rendimento de até 135% do CDI e carência de 3 meses. Atenção que neste caso, como o CDB tem curta duração, a alíquota do IR será mais alta!

Portanto você deve se basear no prazo que terá o dinheiro disponível para investimento para escolher a melhor alternativa, lembrando-se sempre do limite de R$ 250 mil garantido pelo FGC para pessoas físicas.


Gostou do conteúdo? Veja mais dos nossos posts

74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Ebook-Bitcoin-sombra.png

Baixe nosso e-book sobre Bitcoin!

Saiba mais sobre a principal criptomoeda do mundo no nosso e-book gratuito.

Icone-treinamento.png

Treinamento

Quer conhecer melhor os recursos de gestão financeira e administrativa dos nossos softwares? 

Agende um treinamento virtual ou presencial com a equipe da Paiva Piovesan.

Últimos artigos