Propaganda-fluxo-de-caixa.png
  • Rodrigo Paiva

Investidores que fazem a diferença



Nesta [2a. INVEST] vamos falar sobre as estratégias utilizadas pelo maior investidor vivo, Warren Buffett, 91 anos, que acumula uma fortuna de US$ 96 bilhões em 2021, segundo a Revista Forbes (abaixo, a listados dos 10 mais).


Os mais ricos do mundo

O perfil de Warren Buffett:

  • Idade: 91

  • Residência: Omaha, Nebraska, United States

  • Estado civil: viúvo, casado novamente.

  • Filhos: 3

  • Educação: Mestrado pela Columbia University; Graduação pela University of Nebraska Lincoln

  • Buffett dirige a Berkshire Hathaway, que possui mais de 60 empresas, incluindo a seguradora Geico, a fabricante de baterias Duracell e a rede de restaurantes Dairy Queen.

  • Filho de um congressista dos EUA, ele comprou ações aos 11 anos e começou a pagar os impostos aos 13.

  • Prometeu doar mais de 99% de sua riqueza. Até agora, já doou mais de US $ 45 bilhões, principalmente para a Fundação Gates e as fundações de seus filhos.

  • Em 2010, ele e Bill Gates lançaram o "Giving Pledge", pedindo aos bilionários que se comprometessem a doar pelo menos metade de sua riqueza para causas beneficentes.




Conheça a estratégia de Investimento utilizada pelo Warren Buffett


Warren Buffett procura empresas que tenham monopólios de consumo com um produto ou serviço único e difícil de reproduzir pelos concorrentes, entendendo que o valor real destas empresas esta nos seus bens intangíveis.


Por meio de sua holding de capital aberto, Berkshire Hathaway, Buffett construiu um histórico impressionante de investimentos, bem como uma fortuna pessoal.


A estratégia de investimento de Buffett pode ser desvendada a partir de seus escritos e nos relatórios anuais da Berkshire Hathaway.


Warren Buffett acredita que um investimento em ações bem-sucedido acontece quando a capacidade da empresa de gerar lucros é crescente a cada ano. Buffett procura primeiro identificar um bom negócio e, em seguida, adquirir ações da empresa se o preço estiver justo.


Em sua opinião, as empresas podem ser divididas em dois tipos básicos:


Empresas baseadas em commodities, vendendo produtos em mercados altamente competitivos nos quais o preço desempenha um papel fundamental na decisão de compra. Os exemplos incluem empresas de petróleo e gás, a indústria madeireira, produtores de alimentos crus, como milho e arroz, etc. Buffett geralmente evita investir nestas empresas baseadas em commodities.


Monopólios de consumo, venda de produtos onde não haja concorrente efetivo, seja por patente ou nome de marca ou similar intangível que torne o produto ou serviço único.


Como você identifica uma empresa baseada em commodities?


Buffett utiliza as seguintes características:

  • A empresa tem margens de lucro baixas (lucro líquido dividido pelas vendas);

  • A empresa tem baixo retorno sobre o patrimônio líquido (lucro por ação dividido pelo valor contábil por ação);

  • Ausência de qualquer fidelidade à marca por seus produtos;

  • A presença de múltiplos produtores;

  • A existência de excesso de capacidade substancial;

  • Os lucros tendem a ser erráticos;

  • A lucratividade da empresa depende da capacidade da administração de otimizar o uso de ativos tangíveis.

Buffett investe em empresas que tenham monopólios de consumo. São empresas que conseguiram criar um produto ou serviço de alguma forma único e difícil de reproduzir pelos concorrentes, seja pela fidelidade à marca, por um nicho específico em que apenas um número limitado de empresas pode entrar ou por um monopólio não regulamentado, mas legal, como como uma patente. O valor real desses monopólios de consumo está em seus bens intangíveis.


Buffett considera três tipos de monopólios:

  • Empresas que fazem produtos de bens de consumo não duráveis e têm um apelo de marca que os comerciantes devem manter para atrair clientes. O melhor exemplo é a Coca-Cola. O produto é um item que supermercados, restaurantes e outros locais precisam ter. Outros exemplos incluem empresas farmacêuticas com patentes ou mesmo redes de lanchonetes, como o McDonald’s.

  • Empresas de comunicação que fornecem serviços que as outras empresas devem usar para atingir os consumidores. Todas as empresas precisam anunciar para alcançar clientes em potencial. Hoje, as redes e plataformas de telecomunicações mundiais, como Google e Facebook, se enquadram nesta categoria.

  • Empresas que fornecem serviços ao consumidor que estão sempre em demanda. A maioria desses serviços exige pouco em termos de ativos fixos. Os exemplos incluem seguradoras, serviços domésticos e firmas de investimento.


Perguntas que você deve fazer para determinar a atratividade de um negócio:

  • Monopólio de consumo ou mercadoria?

  • Você entende como funciona?

  • A empresa é financiada de forma conservadora?

  • Os ganhos são fortes e apresentam tendência de alta?

  • A empresa é focada no que sabe fazer?

  • A empresa está recomprando suas ações?

  • Os lucros retidos foram bem investidos?

  • O retorno sobre o patrimônio líquido da empresa está acima da média?

  • A empresa tem liberdade para ajustar os preços à inflação?

  • A empresa precisa constantemente reinvestir em capital?

  • O preço da ação está certo?

As abordagens para identificar bons negócios, incluem ainda:


Abordagem de crescimento de ganhos históricos


Uma abordagem que Buffett usa é projetar a taxa anual composta de retorno com base nos ganhos históricos. Buffett exige um retorno de pelo menos 15%.


Abordagem de crescimento sustentável


Outra abordagem é baseada no modelo de taxa de crescimento sustentável. Buffett usa a taxa média de retorno sobre o patrimônio e a taxa de retenção média para calcular a taxa de crescimento sustentável. Na figura abaixo temos uma lista de ações de empresas que passaram pelos critérios de Buffett e que têm retornos projetados de 15% ou mais usando o modelo de crescimento sustentável.


Conclusão


A estratégia de Warren Buffett identifica bons negócios com base no tipo da empresa, nas perspectivas da indústria que ela atua e na capacidade da administração de explorar oportunidades para o benefício final dos acionistas. Ele então espera que o preço da ação alcance um nível que lhe proporcione a taxa de retorno de longo prazo desejada.


A abordagem faz uso da “loucura e da disciplina”: a disciplina do investidor para identificar bons negócios e esperar a loucura do mercado para comprar esses negócios a preços atraentes.


Links uteis:

57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo