Propaganda-fluxo-de-caixa.png
  • Débora Prota

5 dicas para você empreender com sucesso!

Atualizado: 7 de out.



O dia 05 de outubro é considerado o Dia Nacional das Micro e Pequenas Empresas (MPE's), também conhecido como o Dia do Empreendedor.


A data é uma homenagem à criação do Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, pela Lei nº 9.841, de 1999, que instituiu regulamentações e tratamento especial às empresas de menor porte, definindo processos menos burocráticos e subsídios para o desenvolvimento econômico. Em 2006, a norma foi revogada pela Lei Complementar nº 123/2006, que criou o Simples Nacional, regime de arrecadação simplificado para essas empresas.


A importância das MPE's para o cenário econômico-social é perceptível, quando consideramos que estas empresas geram 30% do PIB brasileiro e são responsáveis por cerca de 70% das contratações formais do país, segundo dados do Ministério da Economia.


No Brasil, há em torno de 43 milhões de empreendedores, considerando aqueles que já possuem um negócio formalizado ou que, no último ano, realizaram alguma ação com intenção de abrir um novo negócio, segundo relatório Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2021 - Sebrae e Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP).


Nossa série [Gestão 4.0] foi criada para compartilhar conteúdos relevantes, abordando sobre o universo da gestão eficiente das MPE's , para ajudar os micro e pequenos empreendedores a conquistarem seus objetivos e sonhos. Então, não poderíamos ficar de fora deste movimento.


Para tanto, resolvemos compartilhar 5 dicas para você que está iniciando esta jornada em busca de um negócio próprio de sucesso.


1. Busque conhecimento, inspiração, crie uma rede de relacionamento (networking) e tenha um propósito bem definido para seu negócio:


Antes mesmo de abrir um negócio, os empreendedores devem buscar capacitação e conhecimento sobre a área e o mercado.


Uma das formas de buscar conhecimento e inspiração é a leitura de livros e artigos sobre gestão, inovação, empreendedorismo e também sobre a área em que pretende atuar. Busque informações, investigue, pesquise.


É muito importante também participar cursos, eventos e grupos de discussão, circular por ambientes de inovação e empreendedorismo. Assim, construímos um networking, entramos em contato outros futuros empreendedores, conhecemos oportunidades e cases de sucesso.


Entender as oportunidades e necessidades do mercado nos ajuda a definir um propósito para o negócio, uma razão de existir. Empresas que nascem com um propósito claro e bem definido tendem a alcançar mais sucesso no mercado.

2. Defina o seu diferencial, faça um plano de negócios:


Para que seu negócio se destaque no mercado, é necessário entender as demandas ainda não atendidas pela concorrência e oferecer uma solução (produto e serviço) que realmente resolva as dores do cliente. Pense nos pontos fortes de seu negócio, que serão vantagens competitivas, o diferencial da empresa frente à concorrência.


Um plano de negócios poderá ajudar a entender o perfil de seu cliente, desenhar seu modelo de negócios e os diferenciais a serem apresentados para o mercado. Uma ferramenta muito utilizada para desenhar o plano de negócios é o Business Model Canvas, que simplifica este processo em um quadro:


Ao preencher o Canvas, reunimos todas as informações mais relevantes sobre a empresa e definimos o modelo de negócios a ser aplicado. Mapeamos cada passo a ser colocado em prática, para entender o mercado e a ideia:

  • Proposta de Valor: Qual o diferencial do seu negócio, qual o valor oferecido pela empresa ou solução?

  • Segmentos de Clientes: Qual o público-alvo? Qual o nicho de mercado atendido?

  • Relacionamento com Clientes: Como ocorre a comunicação com o cliente, antes, durante e após as vendas? Como resolver as questões dos consumidores?

  • Canais: O negócio funcionará online, presencial ou ambos? Qual plataforma utilizará? Como serão feitas as entregas? Quais os canais utilizados?

  • Parcerias Principais: Quais serão os fornecedores e parceiros? Quem fará a produção?

  • Atividades-Chave: Quais os processos da empresa? Quais atividades são fundamentais para o funcionamento e entrega da proposta de valor?

  • Recursos Principais: O que é preciso para o negócio funcionar? Pessoas, materiais, estrutura?

  • Fontes de Receita: De onde virá o dinheiro? Vendas diretas, por assinatura? Como a solução será monetizada?

  • Estrutura de Custos: Qual o Capital de Giro da empresa? Quais são os gastos fixos e variáveis do negócio?


3. Conheça as leis, regras de mercado e fique atento às burocracias:


O empreendedor deve conhecer as leis que se aplicam ao seu negócio, quais normas deverá obedecer, as regras de negócios existentes e as exigências fiscais e tributárias. Um negócio do ramo alimentício, por exemplo, deve obedecer as normas da vigilância sanitária.


A formalização da empresa é fundamental para que consiga acesso a crédito e outros benefícios, bem como para manter as atividades de maneira legalizada. É preciso também manter a contabilidade em dia, para cumprir com todas as obrigações fiscais.


No Brasil, há regras fiscais e burocracias distintas, conforme o porte da empresa. Dentre os pequenos negócios, há:


  • Microempreendedor Individual (MEI): Faturamento anual de até R$ 81 mil; permitida a contratação de até um empregado. Precisa pagar mensalmente o DAS-MEI (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), guia que reúne tributos específicos para suas atividades e garante direitos básicos, como auxílio-maternidade, auxílio-doença e aposentadoria.

  • Microempresa (ME): Faturamento anual de até R$ 360 mil, podendo optar por uma das formas de tributação (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real). A Microempresa é dividida em algumas categorias: SS (Sociedade Simples), EI (Empresário Individual), EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), SLU (Sociedade Limitada Unipessoal) e LTDA (Sociedade Limitada).

  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): Faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões. Também com a opção por um dos regimes tributários (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real).


4. Busque equilíbrio entre vida pessoal e negócio:


Um dos pilares da gestão financeira empresarial é a separação entre as finanças pessoais e as finanças da empresa.


Mas não são só as finanças que devem ser separadas. O empreendedor precisa saber dividir seu tempo, com equilíbrio, para manter sua qualidade de vida, se dedicando ao negócio, sem se esquecer de reservar os momentos para seus assuntos pessoais e familiares. Não adianta ter um negócio bem-sucedido sem uma boa qualidade de vida pessoal.


Sabemos que o início de qualquer empreendimento requer uma maior dedicação e esforço, mas é preciso entender os próprios limites, para que a saúde do negócio não seja mantida às custas da saúde pessoal do empreendedor.


O primeiro passo é definir prioridades e planejar o tempo para que as tarefas sejam executadas conforme os prazos. Será mesmo necessário trabalhar até tarde da noite, perdendo horas de sono?


O estilo de vida deve ser reavaliado, incluindo na rotina momentos de lazer, práticas de atividades físicas, cuidados pessoais e até mesmo acompanhamentos médicos e psicológicos, se necessários.


5. Seja digital! Recorra à tecnologia para criar um negócio ágil e competitivo:


Na Nova Economia, as empresas já nascem em um ambiente digital, isto é, a tecnologia é uma grande aliada dos gestores.


Simplifique e automatize seus processos de gestão e controles, para que possa se dedicar ao que realmente fará diferença em sua empresa: liderar pessoas para conquistar objetivos.


Saiba mais sobre as nossas soluções, entenda como ganhar produtividade em seus processos e inteligência para seu negócio:


Solicite seu cupom de desconto, enviando um e-mail para paiva@paiva.com.br. Você vai se surpreender!


Parabéns aos empreendedores que constroem o futuro do Brasil hoje!


Gostou do conteúdo? Curta, compartilhe com os amigos e leia todos os nossos posts no Blog.


Veja também:


[GESTÃO 4.0] Como liderar pessoas para alcançar resultados?


[GESTÃO 4.0] Seu cliente está feliz com a sua empresa?


[2a. INVEST] Ibovespa em queda, Dólar em alta: o que está influenciando o mercado?


[2a. INVEST] 10 Dicas para o Jovem Investidor


[FINANCE STRATEGY] Onde investir em Outubro/2022



26 visualizações0 comentário