Propaganda-fluxo-de-caixa.png
  • Débora Prota

T-shaped: o perfil profissional dos administradores!

Atualizado: 13 de set.




No dia 09 de setembro comemoramos o Dia do Administrador; nesta mesma data, em 1965, foi assinada a Lei nº 4.769/65, que criou e regulamentou a profissão no Brasil.


O administrador é, por definição, multidisciplinar, cuja formação apresenta uma perspectiva ampla e integrada, para que seja um profissional capaz de entender as organizações e seus processos, suas relações internas e externas, apresentando eficiência em resolver problemas, com ética, responsabilidade e criatividade.


No desempenho das suas atividades, o administrador define estratégias, efetua diagnósticos de situações, dimensiona recursos (humanos, materiais, financeiros e de tempo), planeja sua aplicação, resolve problemas, gera inovação e competitividade.


Recorrendo às suas habilidades técnicas, humanas e conceituais, o administrador interage com todas as áreas da empresa, buscando a harmonia entre as equipes, para o desenvolvimento do negócio.


Há cinco grandes áreas de conhecimento do administrador: Teoria Organizacional, Finanças, Marketing, Produção e Recursos Humanos. Cada profissional geralmente aprofunda seus conhecimentos e se especializa em uma destas áreas, mas compreende e considera as demais em sua atuação, para o bom desempenho de seu trabalho.


Este é o perfil de um profissional T-shaped, altamente requisitado pelo mercado, por apresentar habilidades e competências, que o tornam tão especialista quanto multidisciplinar. Com isso, é capaz de resolver problemas de forma mais eficiente e criativa, sendo um profissional que entrega mais resultados e integra com facilidade equipes, processos e projetos.


Assim, neste artigo, dedicado aos administradores, abordaremos sobre os profissionais T-shaped e por que este é o perfil profissional da Nova Economia.


O que é um profissional T-shaped?


O termo T-shaped foi popularizado no Vale do Silício, na Califórnia, por Tim Brown, CEO da IDEO (uma consultora de design e inovação) e outros profissionais de design, em suas discussões sobre a formulação do profissional mais capacitado no mercado.


Trata-se de um conceito utilizado para expressar um conjunto de competências e habilidades de uma pessoa, que agrega o conhecimento especializado com aprendizados gerais, resultantes da curiosidade, pesquisa ou de competências comportamentais naturalmente desenvolvidas. É um perfil multidisciplinar, capaz de transitar e colaborar em vários campos e abrir novas possibilidades.


O nome T-shaped, traduzido como profissional em T, se refere à representação visual desse perfil no formato da letra 'T' tem como significado literal “o tipo T”, sendo que o eixo vertical simboliza os conhecimentos específicos, ligados à área de formação ou cargo principal ocupado no momento, enquanto o eixo horizontal diz respeito às habilidades e aos conhecimentos generalistas adquiridos ao longo da experiência.



Retomando o exemplo dos administradores, podemos citar um gerente financeiro, graduado em administração, que se especializou na área financeira, mas apresenta conhecimentos amplos e uma visão sistêmica da organização, entendendo de pessoas, processos, mercado, política, economia, marketing, vendas, tecnologia e diversas outras áreas, para gerir as finanças do negócio com excelência.


O profissional T-Shaped reúne os potenciais de um perfil vertical (ou I-shaped, considerados especialistas, por se aprofundarem em um determinado assunto) ao perfil horizontal (que apresentam diversas habilidades e conhecem muitas disciplinas), sendo assim capazes de solucionar problemas de maneira mais criativa e inovadora.


A divisão de habilidades profissionais abrange diversos aspectos e particularidades em cada área de atuação, mas duas características costumam se sobressair: a eficiência técnica e o pensamento criativo, ambas presentes no profissional T-shaped.


Vale ressaltar que, dentre os conhecimentos generalistas, o profissional T-shaped apresenta algumas Soft Skills (habilidades comportamentais que não são ensinadas em universidades) muito relevantes, como:


  • Empatia, para manter conexões humanizadas;

  • Escuta Ativa, para compreender os outros e construir considerando suas ideias;

  • Bom relacionamento interpessoal e boa comunicação;

  • Capacidade de colaboração e trabalho em equipe;

  • Flexibilidade e adaptabilidade;

  • Quebra do comodismo e do conceito de zona de conforto;

  • Inteligência emocional e resiliência;

  • Pensamento sistêmico e analítico;

  • Estar sempre disposto a aprender (lifelong learning), desaprender o que não é mais aplicável e compartilhar seus conhecimentos.


Por que o T-shaped é o perfil profissional da Nova Economia?


Considerando o contexto de constante transformação da Nova Economia, que define modelos de negócios embasados em tecnologia e inovação, se faz necessária a pluralidade de conhecimentos e habilidades aliada a especialização oferecida pelo profissional T-shaped. Não é por acaso que as habilidades pontuadas estão alinhados com as características do Gestor 4.0, relatadas em nosso artigo anterior.


A Nova Economia precisa de profissionais com profundos conhecimentos disciplinares, mas que, igualmente, sejam capazes de se comunicar além das fronteiras de sua especialidade, com outros tipos de profissionais, culturas e campo de atuação.


Este é o perfil profissional capaz de inovar, de realizar análises aprofundadas e de construir relacionamentos que fortaleçam as organizações; que possui capacidades mais objetivas, voltada para as entregas, mas também é dotado de um senso crítico que ajuda a propor soluções inovadoras.


Como ser um líder T-shaped?

Ser um profissional T-shaped é reconhecer que a complexidade do ambiente de negócios aumentou significativamente e que é mandatório acompanhar e se adaptar às mudanças.


Para tanto, os profissionais devem investir em conhecimentos e habilidades de sua área, mas desenvolver outras habilidades e conhecimentos. Veja algumas dicas para se alcançar o perfil T-shaped:


  1. Busque o equilíbrio entre os conhecimentos específicos e técnicos (hard skills) e as habilidades comportamentais (soft skills) e conhecimentos generalistas.

  2. Não se limite ao que você faz atualmente, esteja atento às oportunidades e novidades, utilize a curiosidade para pesquisar, investigar e entender o que acontece no mundo.

  3. Experimente diversas coisas, crie experiências, busque entender sobre diferentes assuntos, fora de sua zona de conforto.

  4. Seja flexível, não tenha aversão à mudança. Esteja disposto a mudar, se adaptar e a melhorar continuamente.

  5. Desenvolva seu relacionamento interpessoal, a comunicação, colaboração e o trabalho em equipe.

  6. Desenvolva sua inteligência emocional, conheça seus pontos fortes e fracos e saiba como utilizá-los, com sabedoria.

  7. Esteja sempre disposto a aprender, não se acomode, busque cursos e capacitações, tanto em sua especialidade quanto em algo novo. Leia tudo o que puder sobre seu campo de interesse, mas também conheça a perspectiva de várias áreas sobre o mesmo tema.

  8. Recorra à tecnologia, seja digital, automatize processos e dedique seu tempo para aprender, criar e inovar.


E, por falar em tecnologia, saiba mais sobre as nossas soluções, entenda como simplificar a gestão, automatizar seus processos e ganhar inteligência para seu negócio:



Gostou do conteúdo? Curta, compartilhe com os amigos e leia todos os nossos posts no Blog.


Veja também:


[GESTÃO 4.0] Gestão 4.0 - Liderando empresas na Nova Economia!


[GESTÃO 4.0] Sua empresa está preparada para a Nova Economia?


[2a. INVEST] Perfil do investidor: você é conservador, moderado ou arrojado?


[2a. INVEST] Conciliação bancária: por que ela é importante para os investidores?


[FINANCE STRATEGY] Onde investir em Setembro/2022



22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo