top of page
Banner-Blog-Business.png
  • Foto do escritorDébora Prota

Especial "Mês das Mulheres": Empreendedorismo Feminino



Anualmente, a cada 08/03, comemoramos o Dia Internacional da Mulher e as homenagens costumam se estender por todo o mês de março. Muitos ainda não sabem a real motivação para a criação da data, estabelecida para lembrar as lutas e conquistas das mulheres ao longo da história, bem como para reivindicar igualdade de direitos e oportunidades entre os gêneros.


Por que o Dia Internacional da Mulher foi criado?


Tal escolha remonta ao final do século XIX e início do século XX, quando as mulheres começaram a lutar por direitos trabalhistas, políticos e sociais, em uma série de movimentos feministas em todo o mundo.


Em 08 de março de 1908, um grupo de mulheres organizou uma manifestação em Nova York para exigir melhores condições de trabalho, salários mais justos e direito ao voto, o que ficou conhecida como "Marcha das Mulheres".


Em 1910, a II Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, realizada na Dinamarca, propôs a criação de uma data para homenagear as batalhadoras. Mas, foi somente em 1975, que a Organização das Nações Unidas (ONU) oficializou a data comemorativa.


Importância da mulher para a economia


A mulher desempenha um papel fundamental na economia brasileira e mundial. Veja algumas das razões para tamanha relevância:


  • Segundo dados do IBGE, as mulheres representam cerca de 43% da força de trabalho do Brasil e são responsáveis por cerca de 37% do PIB do país, o que representa uma parcela significativa de nosso PIB.

  • Quanto ao empreendedorismo, as mulheres são cada vez mais ativas, criando empresas em ritmo acelerado. De acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM), as mulheres representam 24% dos empreendedores iniciais e no Brasil.

  • Conforme estudo da Kantar Worldpanel, as mulheres são responsáveis por cerca de 80% das decisões de compra no Brasil, representando um papel importante no consumo.

  • As mulheres também são importantes para a inovação e o desenvolvimento econômico. Estudos mostram que empresas com mulheres em cargos de liderança têm maior probabilidade de serem inovadoras e obterem melhores resultados financeiros.

  • Investir na igualdade de gênero e empoderar as mulheres na economia pode levar a um crescimento econômico mais sustentável e inclusivo, reduzindo a desigualdade e a pobreza.


A liderança feminina


Cada vez mais valorizada e reconhecida como uma importante contribuição para o sucesso das organizações e da sociedade em geral, a liderança feminina apresenta algumas características e vantagens:


1. Empatia e habilidades interpessoais: Mulheres são frequentemente valorizadas por sua empatia e habilidades interpessoais, o que pode ajudá-las a construir relacionamentos mais fortes e colaborativos com suas equipes e colegas.


2. Comunicação eficaz: Mulheres costumam ser elogiadas por sua capacidade de comunicação clara e direta, o que contribui para uma liderança eficaz e inspiradora para suas equipes.


3. Flexibilidade e adaptação: Mulheres são muitas vezes elogiadas por sua capacidade de se adaptar a novas situações e de encontrar soluções criativas para os desafios.


4. Tomada de decisão colaborativa: Mulheres geralmente se destacam por sua abordagem colaborativa à tomada de decisões, o que pode levar a melhores resultados e a um ambiente de trabalho mais inclusivo e participativo.


5. Diversidade de perspectivas: A liderança feminina pode trazer uma diversidade de perspectivas e experiências para uma organização, para tomadas de decisões mais assertivas.


Além de ganharem cada vez mais espaço em posições de lideranças nas empresas, tais características são também um combustível para que as mulheres despertem seu potencial empreendedor.


A mulher e o empreendedorismo


O empreendedorismo feminino tem crescido significativamente nos últimos anos, com mais e mais mulheres criando e administrando seus próprios negócios.


As participações dos gêneros no empreendedorismo variam em diferentes regiões e países do mundo. No geral, as mulheres tendem a ser menos representadas no mundo empresarial em comparação com os homens. No entanto, isso está mudando rapidamente e as mulheres estão se tornando cada vez mais ativas neste universo.


De acordo com dados do Relatório Global de Empreendedorismo de 2021, em 43 dos 74 países pesquisados, a proporção de mulheres empreendedoras foi menor do que a de homens empreendedores. Porém, em alguns países, como Gana, México, Peru e Vietnã, as mulheres empreendedoras superaram numericamente os homens empreendedores.


Outro relatório, o Índice Global de Empreendedorismo Feminino de 2020, descobriu que, embora as mulheres empreendedoras ainda enfrentem muitos desafios, a lacuna entre homens e mulheres empreendedores está diminuindo em todo o mundo. Em média, as mulheres representaram cerca de 42% dos empreendedores em 58 países pesquisados. E vale ressaltar que essas estatísticas podem ser afetadas por muitos fatores, incluindo diferenças culturais, políticas governamentais e oportunidades de financiamento e recursos disponíveis para as mulheres empreendedoras.


No Brasil, a proporção de mulheres empreendedoras vem aumentando nos últimos anos, mas ainda há uma grande disparidade entre os gêneros. De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) de 2020, as mulheres representavam cerca de 44,4% dos empreendedores brasileiros, enquanto os homens correspondiam a 55,6%. Entretanto, em 2002, apenas 30,5% dos empreendedores eram mulheres.


Apesar de percebermos uma tendência positiva quanto à representação feminina no empreendedorismo, as mulheres ainda enfrentam desafios em relação aos homens, como:


  • Acesso a recursos e financiamento: Mulheres geralmente têm mais dificuldades em obter empréstimos e investimentos do que os homens, mesmo quando seus planos de negócios são igualmente sólidos. Muitas vezes, também, as mulheres têm menos recursos financeiros próprios e de rede de contatos, o que pode dificultar o financiamento para iniciar ou expandir um negócio.

  • Falta de modelos e mentores femininos no mundo dos negócios: Muitas vezes, as mulheres não têm acesso a mentores e modelos femininos que possam orientá-las em sua jornada empreendedora e inspirá-las a seguir em frente, o que pode levar a sentimentos de isolamento, falta de apoio emocional e prático, quanto aos conhecimento e habilidades empresariais.

  • Mulheres ainda enfrentam preconceitos e estereótipos de gênero no mundo empresarial: Infelizmente, em alguns nichos, as mulheres são vistas como menos capazes ou menos comprometidas com seus negócios do que os homens, gerando a desigualdades no acesso a oportunidades e recursos.


Muitas mulheres (como as que destacamos logo mais) estão superando estes desafios e mostrando que são empreendedoras incrivelmente talentosas e bem-sucedidas. Ainda há um longo caminho a ser percorrido para garantir, também no universo empreendedor, a igualdade de direitos e oportunidades entre os gêneros, tanto reivindicado no Dia Internacional da Mulher.


Felizmente, existem iniciativas e programas que visam apoiar o empreendedorismo feminino no Brasil, oferecendo mentoria, capacitação e acesso a recursos e financiamento para mulheres empreendedoras. A esperança é que, à medida que mais mulheres entrem no mundo empresarial e recebam apoio adequado, a participação feminina continue a crescer e a disparidade de gênero seja cada vez menor.


Conheça algumas das iniciativas e programas que buscam apoiar mulheres empreendedoras no Brasil:



Uma rede de apoio que tem o objetivo de fomentar o protagonismo feminino no empreendedorismo, auxiliar quem quer empreender e quem quer se inserir no mercado de trabalho. Oferece cursos, workshops, mentorias, networking e programa de aceleração.



Movimento que visa fortalecer a presença feminina no setor de tecnologia através de 3 pilares: inspirar (promovendo representatividade), engajar (criando uma rede forte de apoio) e capacitar (compartilhando conhecimento em um ambiente seguro de aprendizado).



Único fundo brasileiro de investimento social, voltado exclusivamente para a promoção do protagonismo das mulheres.



É um programa do Google, que incentiva o potencial econômico das mulheres por meio de habilidades digitais e desenvolvimento da comunidade.



Programa do Sebrae que incentiva, valoriza e acelera a jornada de mulheres que empreendem ou querem empreender.



Iniciativa global apoiada pelo Banco Mundial que busca apoiar o empreendedorismo feminino em países em desenvolvimento, incluindo o Brasil. Oferece financiamento e suporte para mulheres empreendedoras.



Programa do Instituto Rede Mulher Empreendedora com apoio do Google que oferece capacitação gratuita em habilidades socioemocionais e empreendedorismo para mulheres em todo o Brasil, incluindo fases de aceleração e capital semente.



Grupo criado por 40 mulheres de diferentes segmentos, presidido pela empresária Luiza Helena Trajano, com o intuito de engajar a sociedade civil na conquista de melhorias para o país. Conta com mais de 98 mil participantes no Brasil e no exterior.



Aceleradora e fundo de investimento, que gera retorno ao financiar inovações lideradas por mulheres.



Rede de investidoras que busca apoiar startups lideradas por mulheres, por meio de investimento anjo e mentoria.


Conheça algumas empreendedoras brasileiras de destaque:


1. Luiza Helena Trajano: Fundadora da rede de varejo Magazine Luiza, uma das maiores empresas do setor no Brasil. Além de ser empresária, também é uma das maiores defensoras do empreendedorismo feminino no país.


2. Bel Pesce: Empreendedora e autora de best-sellers como "A Menina do Vale". Fundadora de várias startups, incluindo a FazINOVA, uma escola de inovação.


3. Ana Fontes: Fundadora da Rede Mulher Empreendedora, que ajuda mulheres a iniciar e expandir seus negócios. Também é mentora e palestrante em eventos sobre empreendedorismo feminino.


4. Camila Farani: Investidora anjo e sócia-fundadora da G2 Capital, que investe em startups em estágio inicial. Também é jurada do programa "Shark Tank Brasil".


5. Cris Junqueira: cofundadora da Nubank, uma das principais fintechs do Brasil. Ela também é uma defensora da diversidade e inclusão no ambiente de trabalho.



E você, mulher? Deseja conquistar sua liberdade financeira?

No mês em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, a Paiva Piovesan presenteia às mulheres com 2 meses de assinatura do NEXT Finance, grátis, visando oferecer-lhes o domínio de seu dinheiro e contribuir para sua liberdade financeira.


O NEXT Finance é a inovadora solução em nuvem para gestão financeira, que oferece todas as ferramentas para o controle total do dinheiro.


*A promoção será válida para plano de 12 meses, com dois meses gratuitos, em assinaturas realizadas até 31/03/2023.


Gostou do conteúdo? Curta, compartilhe com os amigos e leia todos os nossos posts no Blog.


Veja também:










Comentarii


bottom of page